18 junho 2020

Lua nova - Stephenie Meyer #32

Sinopse: Para Bella Swan, existe algo mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Porém, estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que alguma vez poderia ter imaginado. Edward já salvou Bella das garras de um vampiro maléfico, mas agora, à medida que a sua destemida relação ameaça tudo o que se encontra por perto e todos os que lhes são queridos, eles apercebem-se de que os seus problemas podem estar apenas a começar... Legiões de leitores, arrebatados por Crepúsculo, best-seller de New York Times, estão ansiosos pela continuação da história dos amantes perseguidos pela má sorte, Bella e Edward. Em Lua Nova, Stephenie Meyer assina outra irresistível combinação de romance e suspense com um toque sobrenatural. Apaixonante, fascinante e cheia de surpreendentes reviravoltas, esta saga amorosa de vampiros caminha a passos largos para a imortalidade literária.
Compre o seu!


Editora: Intrínseca | Ano: 2008 | Gênero: Romance sobrenatural | Páginas: 401 | Classificação: 4/5

E aqui temos a resenha do segundo livro da saga de vampiros Crepúsculo.
A história tem início com o aniversário da protagonista, Bella Swan. E mais uma vez nos deparamos com as inúmeras inseguranças da personagem. Sendo a maior delas decorrente do fato de estar envelhecendo, diferente de seu namorado vampiro Edward Cullen. Então, ainda no começo do livro temos uma reviravolta inesperada e Bella se vê abandonada por Edward.

“Proibida de lembrar, com medo de esquecer...”

Depois que Edward e família deixam a cidade, Bella entra num estágio de depressão. Consequência de ter mergulhado num relacionamento muito intensamente. Bella fica desconsolada e se isola do mundo. Não se alimenta bem e tem constantes pesadelos durante a noite. Confesso que essa parte do livro não me agradou. Apesar de compreender um pouco o sofrimento da personagem. Senti-me incomodada em vê-la tão fraca e quebrada.

“O custo era uma entorpecência que não acabava nunca. Entre a dor e o nada, eu escolhi o nada.”

E para a minha satisfação a história toma um curso melhor. Bella se aproxima do filho do amigo de seu pai, Jacob. E conforme passa as tardes ao lado dele, ela encontra consolo e amizade. O relacionamento dos dois é agradável de ser ler. Divertido. Jacob é bastante novo também, no entanto mostra-se mais maduro do que Bella. Então surge adrenalina e mistérios na história. O perigo se aproxima, temos lobos enormes e tudo fica mais emocionante.

“Algo de que eu tinha certeza - sabia disso na boca do estômago, no cerne de meus ossos, sabia disso de minha cabeça à sola dos pés, sabia no fundo de meu peito - era que o amor pode dar às pessoas o poder de despedaçar você.”

Eu achei bastante interessante a forma como a autora desenvolveu a lenda dos lobos. Como enriqueceu o enredo acrescentando mais do que vampiros perfeitos e cruéis. O fato da protagonista tomar algumas decisões inconsequentes supre o que não vimos no primeiro livro, seu lado adolescente e audacioso. E para a uma feliz surpresa, temos mais reviravoltas no curso da história. É um livro que causa um misto de emoções ao leitor, digo por experiencia própria. No fim, ainda que não tenha sido o meu preferido da série, eu recomendo bastante a leitura.

Por: Aninha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário